19 março 2006

MIGUEL COUTO



MIGUEL DE OLIVEIRA COUTO (1865-1934)

[ELVIO ARMANDO TUOTO: Autor deste artigo]
[NÃO AUTORIZO CÓPIA]

Copyright © Elvio Armando Tuoto, 2006-2012


Médico brasileiro, nascido na cidade do Rio de Janeiro.

Um dos maiores clínicos da história médica do Brasil.

Em 1885, através de concurso, tornou-se professor assistente de Clínica Médica da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, regida por João Vicente Torres Homem.

Miguel Couto ingressou na Academia Nacional de Medicina em 1896, mediante a apresentação da memória Desordens Funcionais do Pneumogástrico na Influenza. Foi presidente da Academia durante 21 anos consecutivos.

Ocupou a cátedra de Clínica Propedêutica da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1901, até então regida por Francisco de Castro.

Couto foi um aguerrido defensor da educação no Brasil. Recebeu o título de presidente honorário da Associação Brasileira de Educação. O tema da conferência que proferiru em 2 de julho de 1927, quando recebeu a homenagem da Associação Brasileira de Educação, tornou-se célebre: "No Brasil só há um problema: a educação do povo".

Miguel Couto publicou vários estudos na área da neurologia, tendo realizado, em 1897, a primeira punção liquórica lombar do Brasil.

Criou o epônimo "doença de Chagas", em 1910, para homenagear Carlos Chagas, o descobridor da tripanossomíase americana.

Em 1933, foi eleito deputado pelo Distrito Federal da época (Rio de Janeiro), para a Assembléia Nacional Constituinte. Defendeu a criação de centros de pesquisa experimental em medicina.

Principais obras: Febre Amarela (2 volumes: 1901 e 1930); Dos Espasmos nas Afecções dos Centros Nervosos (1898); Desordens Funcionais do Pneumogástrico na Influenza (1896); Líquido Cefalorraquiano na Febre Amarela (1905); Meralgia Parestésica na Colite Muco-Membranosa (1913); Da Polysteatose Visceral Curável (1914); Clínica Médica (1923); A Medicina e a Cultura (1932).

Dois grandes dicionários norte-americanos de epónimos médicos [2,3] citam um epônimo referente a Miguel Couto: "Couto disease", definida como "degeneração gordurosa dos órgãos viscerais". O dicionário Jablonski's cita, inclusive, o artigo de Couto," Da Polysteatose visceral curável. Arch. Bras. Med.,1914, 4:475-83". Não encontramos referências em língua portuguesa sobre o epônimo "doença de Couto".

Moacyr Navarro escreveu a obra Miguel Couto Vivo (1947), com a biografia do grande clínico brasileiro [1].

Seu filho, Miguel Couto Filho, também médico, dedicou-se à política (foi governador do Rio de Janeiro e o primeiro ministro da saúde do Brasil)./eat

COMO CITAR ESTE ARTIGO --- HOW TO CITE THIS ARTICLE:
Tuoto, E. A. "Miguel Couto (Biografia)." In: Biografias Médicas by Dr Elvio A Tuoto (Internet). Brasil, 2006. [Data da consulta]. Disponível em:
http://medbiography.blogspot.com/2006/03/miguel-couto-incl-foto-photo.html


[Avise-me quando este artigo for citado -- Alert me when this article is cited]   

REFERÊNCIAS:
1- Navarro M (1947): Miguel Couto Vivo. Rio de Janeiro, ed. A Noite.
2- Jablonski J (1991): Jablonski's Dictionary of Syndromes and Eponymic Diseases. Malabar, Florida, Krieger Publishing Company, 2nd ed.
3- Bartolucci SL, Forbis P (2004): Medical Eponyms. Philadelphia, Pennsylvania, Lippincott Williams & Wilkins, 2nd ed./eat

[PARA ADQUIRIR DIREITOS DE REPRODUÇÃO DESTE ARTIGO, ENVIE E-MAIL]


Copyright © Elvio Armando Tuoto, 2006-2012


[ELVIO ARMANDO TUOTO: Autor do conteúdo escrito deste artigo, inclusive criação, pesquisa, tradução e edição]
[NÃO AUTORIZO CÓPIA (TOTAL OU PARCIAL) DESTE ARTIGO]
[RECOMENDO CRIAR UM LINK PARA ESTE ARTIGO]
[POSTAGEM MONITORADA CONTRA CÓPIA PELO COPYSCAPE®]-j

[Last modified: 22-Oct-2010]
.

Nenhum comentário: